Navegação – Mapa do site
Espaço Virtual

Título do sítio electrónico: FERVE – Fartos d’Estes Recibos Verdes

José Soeiro
p. 199-200

Texto integral

1Desde o final de 2006 surgiram em Portugal diferentes grupos que pretendem exprimir várias das facetas da precariedade laboral e social. A Plataforma dos Intermitentes do Espectáculo, a Associação dos Bolseiros de Investigação Científica, os Precários Inflexíveis e o FERVE – Fartos destes Recibos Verdes, parecem ser os mais significativos.

2O blogue do FERVE é um dos exemplos mais interessantes para pensar o papel que a internet e os espaços de encontro virtual têm tido para estes colectivos. A maior parte dos trabalhadores a recibo verde no nosso país não são verdadeiros trabalhadores autónomos ou independentes. Mas o facto de assim serem considerados (e por vezes auto-representados) afasta-os de uma ligação com sindicatos que estão pensados a partir das formas mais estáveis de vínculo laboral. A realidade dos “recibos verdes”, que atinge, calcula-se, cerca de 900 mil pessoas, nunca tinha tido uma expressão organizada. O FERVE, fundado em Março de 2007, ocupou esse espaço e fê-lo através da criação de um blogue. O primeiro passo foi extremamente simples, mas essencial: criar um espaço virtual que contivesse testemunhos de trabalhadores a “falso recibo verde” (esta rubrica, com mais de uma centena de casos, continua sendo a mais concorrida do blogue, que incita os leitores à divulgação das suas “histórias de encantar”). A recolha de histórias, de casos, de narrativas biográficas de precariedade permitiu assim dar visibilidade pública a uma realidade que permanecia escondida, calada, apesar de estar latente.

3Como se pode verificar percorrendo os vários posts, este blogue é a âncora do grupo e foi a plataforma a partir da qual se fizeram queixas, petições, protestos por e-mail, cartas e a partir de onde se desenvolveu uma luta no espaço público e mediático que fez, por exemplo, o Governo recuar numa questão relacionada com o IVA. Além dos testemunhos, encontram-se informações práticas sobre os recibos verdes e a legislação associada, informação sobre as iniciativas do grupo, notícias sobre precariedade e ligações com os outros grupos de trabalhadores precários.

4O blogue do FERVE tornou-se um referencial e um lugar de encontro para um segmento importante da força de trabalho em Portugal, tendo cerca de 130 mil visitantes únicos e tendo atingido, no pico da polémica que envolveu a alteração das regras do IVA, no mês de Dezembro de 2008, cerca de 3.600 visitas diárias e centenas de comentários.

Topo da página

Para citar este artigo

Referência do documento impresso

José Soeiro, « Título do sítio electrónico: FERVE – Fartos d’Estes Recibos Verdes », Revista Crítica de Ciências Sociais, 83 | 2008, 199-200.

Referência eletrónica

José Soeiro, « Título do sítio electrónico: FERVE – Fartos d’Estes Recibos Verdes », Revista Crítica de Ciências Sociais [Online], 83 | 2008, colocado online no dia 01 Outubro 2012, criado a 24 Julho 2017. URL : http://rccs.revues.org/600

Topo da página

Autor/a

José Soeiro

Sociólogo, licenciado pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É doutorando do CES, no programa Relações de Trabalho, Desigualdades Sociais e Sindicalismo. É curinga de Teatro do Oprimido e activista do movimento MayDay; faz parte da rede europeia de trabalho artístico Drums for Peace, da direcção da Cooperativa Cultura e colabora com várias associações. Foi deputado à Assembleia da República.
ziro_s@yahoo.com

Artigos do/da mesmo/a autor/a

Topo da página

Direitos de autor

Licença Creative Commons CC BY 3.0

Topo da página
  • Logo Centro de Estudos Sociais
  • Logo Universidade de Coimbra
  • Logo Universidade de Coimbra - Património Mundial em 2013
  • Revues.org